Tudo tem o seu tempo; tudo o que acontece debaixo do céu ocorre de acordo a um plano».

– Eclesiastes 3:1.

O outono é o tempo quando a planta dá o seu fruto. Silenciosamente ela esteve absorvendo a água e nutrientes através de suas raízes, transformando a energia solar no fruto tão esperado.

Este é o tempo mais desejado do agricultor. E apesar de ser um tempo cheio de bençãos para ele e para a sua família, é relativamente curto se considerarmos a sua duração em comparação com o resto de todas as estações juntas.

O Dicionário da Real Academia Espanhola define a palavra outono assim: “Período da vida humana em que ela declina da plenitude até a velhice”. E isto é o que simboliza o outono na vida de um cristão. De uma forma melancólica e triste, sentimos que chegamos a nossa meta, ao final da nossa carreira.

E possivelmente é o tempo quando estamos mais equivocados com respeito a Deus e a sua forma de manifestar-se a nós nas diferentes estações espirituais, pois quando chega o outono devemos lembrar que as nossas folhas cairão, mas apenas para serem renovadas, pois o ciclo das estações de Deus deve começar novamente.

Cada folha de nossa vida que cai, cada pedaço de nossa vida que morre, cada área de nós que já cumpriu uma missão, nos fala de novas e verdes folhas que reverdecerão em nossa alma, de novas coisas que irão recobrar vida e cor, e de novas missões da parte de nosso Senhor Jesus Cristo que serão entregues em nossas mãos.

Depois de cada outono virão novos invernos, novas primaveras, novos verões… Começaremos tudo de novo! Tudo antes de chegar o outono final, aquele grande dia quando o veremos face a face.

533